quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Prometo


Prometo… é a última vez…

Mentiras depois de mentiras… Mentiras…

Não entendo com consigo ficar agarrado a algo que me faz tão mal…

Sinto-me esgarrado… sinto-me desesperadamente esgarrado…

Tento na infinidade da solidão encontrar o sentido…

Prometo novamente … Coração fica quieto… Tenta passar desacautelado …

Guardar a esperança… na algibeira sem fundo… numa enormidade que me consome…

Prometo… e minto… Mas prometo que desta… desta é que é…

sábado, 11 de novembro de 2017

Esgarrado


Sinto-me esgarrado…. Não consigo encontrar o sentido…
Sinto que estas ao meu lado… e mesmo assim sinto-me imensamente sozinho.
Desenhei uma vida… uma história e mil milhões de estórias em que és a personagem principal.
Tudo se transforma em pesar… o cheiro, um olhar… a simples brisa…
Mas depois de contar as estórias dentro da minha mente… de faz correr um filme que dura horas e horas…
No final… depois de descobrir que nos destruímos um ao outro…
Fica o acalmo de saber que o teu sorriso esta sublime como nunca… que a felicidade esta no meu olhar…
Menta e canela…


quarta-feira, 30 de agosto de 2017

VOLUNTARIADO


O voluntariado é mais, muito mais do que meras palavras…
Ser voluntário não é medido pelo tempo que se dá a causa…
O voluntariado é uma atividade inerente ao exercício de cidadania que se traduz numa relação solidária para com o próximo, participando, de forma LIVRE e organizada, na solução dos problemas que afetam a sociedade em geral.
Corresponde a uma decisão LIVRE e VOLUNTÁRIA apoiada em motivações e opções pessoais que caracterizam o voluntário.
O voluntário é um indivíduo que de forma livre, desinteressada e responsável se compromete, de acordo com as suas aptidões e no seu TEMPO LIVRE, a desenvolver ações de voluntariado em prol dos indivíduos, famílias e comunidade.
Atuar como voluntário é ter um ideal por bem fazer, que assenta numa relação de solidariedade traduzida em GRATUITIDADE no exercício da atividade, prestando serviços NÃO REMUNERADOS em benefício da comunidade.
Ser-se voluntário é, também, ser voluntário consigo próprio, dando também tempo a si próprio, a família e aos amigos. É poder ter férias do próprio voluntariado para poder refletir e dar a si próprio uma visão “de fora” do trabalho que desenvolveu…
Ter harmonia consigo próprio, para poder voltar e dar novamente aos outros o que de melhor tem e sabe…
Ser “voluntário” remunerado é fácil, é barato e tem direito a férias pagas :)
Um abraço e bom trabalho.

“A solidariedade é o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana.” - Franz Kafka


Ricardo Joel Santos 

domingo, 25 de junho de 2017

Perdido...


Sinto-me perdido…

Uma força sem explicação …

Uma força que simplesmente retira o sentido…

Vagueio pelas ruas... pelas sombras esquecidas…

Sinto uma força perdida…

Uma força… um coração em êxtase, um perder da razão…

Sinto-me assustado… engolido pela esperança…

Perdido… Sem sentido…

Camadas e camadas de uma impenetrável armadura.

Sinto-me perdido…

No medo e ilusão de uma felicidade…

Que pode durar tanto… ou simplesmente quase nada…



domingo, 9 de abril de 2017

Um segundo…

Passamos a vida a vestir palavras…
Palavras que tanto declaradas perdem o sentido…
Chega o instante em que nada faz sentido…
O que é verdade é mentira…
E a mentira é a verdade…
Quero escaqueirar as trincheiras…
Quero que me sintas…
Sem barreiras, sem salvaguardas…
O sentimento…
A mentira e verdade…
Sentires o que verdadeiramente sou…
Apenas por um segundo….
Simplicidade no rosto…


quinta-feira, 6 de abril de 2017

Desencontro

Desencontro

Ninguém consegue extinguir o sentido…
O sabor de um sorriso…
Ninguém entende a esperança de um olhar…
Encontro-me a pensar na simplicidade…
A simplicidade do teu sorriso… do teu olhar…
Nada me resta… nada tenho…
Sinto a penúria… sinto o fervor…
Ninguém entende…
Menta e Canela…

Ninguém entende…


quarta-feira, 5 de abril de 2017

Rosto


Por um momento aconteceu…

O sorriso, um olhar perdido…

Sou vesano… sou alienado…

Mas porque não?...

A lembrança… o ardor do sentimento…

Fecho os olhos e só encontro o rosto…

A simplicidade que me deslumbra…

O sorriso que rasga a muralha…

Aquele muro propago quebrou…

E a simplicidade de um rosto…

Muda a vontade, a razão…

Uma esperança de um novo destino!...